The Coronarchive

Collected Item: “estágio: aceitação”

Title

estágio: aceitação

Description/text

Penso e pensei , sinto e senti muitas coisas nessa pandemia...mas estava dificil verbalizar , escrever , estava dificil traduzir pra frases concretas . Acredito e gosto muito daquele (estudo , teoria ou artigo) que fala sobre os cinco estágios da morte : 1)negação , 2)raiva, 3)barganha ,4)depressão e a 5 , a aceitação , creio que esses estagios se encaixam em vários setores da nossa vida , fim de relacionamentos , decepções com empregos e também com esta pandemia . Hoje , com 100 mil mortos por covid -19 , me lembro que estava com muito mais pânico quando tinha 300 mortos , não só eu mas uma parte da população e até alguns profissionais da saúde , e o medo não diminui devido a maiores informações sobre o vírus apenas , mas as pessoas se acostumaram a viver assim , alguns normalizaram a morte e outros nunca se importaram com ela. Quando eu escutava nas aulas de história , eu me perguntava como as pessoas viviam suas vidas enquanto uma guerra acontecia em seu território , mas sim , as pessoas continuam batendo o crachá , elas ainda conversam com seus colegas e ainda conseguem rir . Assim como as paixões , os inicios são de euforia , são de grande intensidade , no começo o medo foi maior , a restrição maior , a decepção maior , o cuidado maior , as doações , os aplausos na janela e como toda paixão a intensidade vai se diminuindo com o tempo.
A raiva tomou conta da negação que era acreditar que isso acontecia de verdade , que não era um sonho , um episódio de black mirror ou uma fanfic de algum nerd , raiva dos governantes que assassinam sem nem precisar dar um disparo , dos negacionistas que você fica em dúvida se são ignorantes ou pessoas de má indole , raiva do descaso e da falta de bom senso.
A barganha na verdade aconteceu pra mim no inicio quando na minha imaginação tudo iria voltar ao normal em 3 meses , que era um boom estrondoso e passageiro , que em breve eu iria estar com meus amigos no bar falando: ''nossa e aquela pandemia que aconteceu meses átras'' , hoje já não consigo imaginar as pessoas sem mascaras em dezembro.
A depressão vem de diversas formas para diversas pessoas , para uns vem em forma de irritação , outros isolamento , e para alguns uma espécie de catatonismo , para mim ,essas formas oscilavam...dependendo do dia, da semana e da pessoa que eu conversava.
Passados alguns meses , voltei a passar com a psicologa , voltei a escrever mais , retornei a um hobby antigo que é o de fotografar coisas e pessoas (gosto de deixar coisas para a posteridade) , esses dias peguei um onibus da minha casa até a da minha mãe , e saí fotografando...voltei a estudar com mais dedicação. Uma amiga essa semana , me chamou pra ir no bar beber cerveja , aaaaah eu que sempre amei cerveja , disse que não poderia ir porque ainda me sinto preparada pra sair e er gente, ás vezes me pergunto se estou deprimida ou se apenas acostumei a ficar em casa , mas me sinto aquele paciente adulto que um dia feliz chega em mim e fala: consegui ficar em pé , semana que vem a fisioterapeuta vai ver se eu consigo dar uns passos. Uma coisa de cada vez conforme eu ache que deva seguir .

When was the material created?

agosto de 2020

Individuals involved, visible, or audible

eu

Town/city

São Paulo

Screen name (this will be published):

Andressa Gonzaga

Your real name (this will not be published):

[private]

Email (this will not be published):

[private]

Place of residence (this will not be published):

[private]

I agree (please select):

Yes
Click here to view the corresponding item.